Quinta-feira da Semana Santa – 9 de abril de 2020

S. João 13,1-15

A profundidade do gesto de Jesus

Aproveitando os últimos momentos antes de ser levado para o Calvário, Jesus reuniu os Seus discípulos para a Ceia a fim de ensiná-los a vivenciar o verdadeiro amor. Em determinado momento, Ele tirou o manto da realeza, da autoridade e da dignidade de ser Filho de Deus, pegou numa toalha e abaixou-se para servir os seus amigos. Ao pegar naquela toalha e lavar e enxugar os pés dos seus discípulos, Jesus mostrou (e mostra-nos hoje) que lavar os pés de alguém, significa servir, estar à disposição, solidarizar-se fraternalmente com ele.

Todos os discípulos devem imitar o Mestre! Por isso, mesmo que não compreendamos o gesto de Jesus por causa da nossa limitação humana, precisamos de o copiar, pois sabemos que só Ele tem para nós palavras de vida eterna.

Ele deu a seguinte explicação: “Compreendeis o que acabo de fazer?… Se eu, o Senhor e mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros”. Pedro também não compreendeu o sentido da ação do Mestre, por isso tentou dissuadi-Lo do Seu propósito de lavar os pés dos discípulos. Todavia, Jesus replicou com uma afirmação que é também muito importante para todos nós, hoje: “Se eu não te lavar, não terás parte comigo”. Os pés significam o nosso caminhar, as nossas ações, as nossas escolhas, as nossas preferências. Jesus deseja purificar-nos e usa os nossos irmãos como Seus instrumentos.

Precisamos também de deixar que nos lavem os pés e não fazer como Pedro, que rejeitou o gesto de Jesus. Quando acolhemos com humildade o auxílio de alguém que em Nome de Jesus se oferece para nos ajudar, nós estamos a deixar-nos lavar por Jesus. Por outro lado, quando não admitimos ser “lavados”, é porque entendemos que já somos muito perfeitos e, por isso, não carecemos da ajuda de ninguém. Somente depois de lavar os pés dos Seus discípulos é que Jesus vestiu novamente o manto e sentou-se. Isto significa que nunca deveremos abdicar nem perder as ocasiões que surgem de lavar os pés das pessoas que aparecem no nosso caminho. Assim fazendo, nós temos consciência de que cumprimos o mandado de Jesus e, depois poderemos também sentar-nos com Ele. Só quando lavarmos os pés uns dos outros é que iremos entender a profundidade do gesto de Jesus.

O que pensamos deste gesto de Jesus? Temos deixado que alguém lave os nossos pés? O que significa lavar os pés dos nossos irmãos? O que é melhor: “lavar os pés” de alguém ou deixar que alguém “lave os nossos pés”?

José Manuel Santos, adaptado de http://blogs.diariodonordeste.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *