São Matias, Apóstolo – 14 de maio de 2020

S. João 13,12-30

“Depois que lhes lavou os pés, e tomou seus vestidos e se assentou outra vez a mesa disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais de Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.” (Jo.13.12,13)

Matias não fazia parte do apostolado dos 12 e por isso não participou da última ceia, quando Jesus lavou os pés dos discípulos. Porem ele, como os demais discípulos, continuaram o a tarefa que Cristo entregou aos seus discípulos na última ceia: o ministério do serviço (lavar os pés) e o ministério dos sacramentos (Eucaristia). Nestas duas bases (do serviço e dos sacramentos) e’ que a igreja de Deus tem escolhido seus santos. Quando o apostolado reuniu-se para escolher o substituto de Judas Iscariotes, havia duas opções (Atos 1.15-17.20-26): José Justus, conhecido como Bar Sabas e Matias. Tendo orado e lançado sorte, o nome escolhido foi de Matias.

Segundo Eusébio de Cesareia, Matias estava entre os enviados na missão dos 70, descrita em Lucas 10.1-24 e possivelmente, teria seguido Jesus do batismo a ascensão. Muitos gostariam de presenciar e testemunhar o que Matias viu e ouviu, mas isto e’ privilegio reservado a poucos, por isso eles são chamados santos. Nem mesmo Paulo, possuía todos os requisitos para ser apóstolo e santo, tendo visto Cristo apenas em visão (1Cor.15.8). O detalhe extra bíblico que sabemos sobre Matias vem de um texto apócrifo, o que sabemos ao certo e’ que ele deixou tudo e foi pregar o Evangelho a uma tribo de antropófagos na Etiópia, mas seus restos mortais são ditos enterrados nas ruínas de um forte romano em Gonio hoje Geórgia.

Matias não encontra-se na primeira lista de santos do cânon romano, nesta escolha, ele entrou apenas na segunda lista, como uma segunda opção. Pouco sabemos sobre ele, o que não significa que ele tenha feito pouco. Sabemos pouco e ainda bem, pois seu serviço aos outros, assim como Jesus o fez, foi feito em silêncio, anónimo. Feito ‘pela mão direita para que não saiba a mão esquerda’, feito não para entrar na lista dos poucos favoritos, na galeria dos poucos privilegiados e santos. Talvez Matias, serviu discretamente, sem alarde, e este é o verdadeiro serviço. E assim Deus faz do pouco que oferecemos, muito.

Abilene, Presbítera

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *