21.º Domingo Comum – 23 de agosto de 2020

S. Mateus 16,21-28

Cesareia de Filipe era um lugar rochoso ao pé do Monte Hérmon, rico em águas minerais, mármore e vegetação. A fonte perene de água, sustentava o conglomerado de pequenas cidades a distância de apenas 25 milhas de Galileia, abastecendo também mercadores a caminho dos portos de Tiro, Sidon e Damasco. De acordo com Flávio Josefo, ali era a nascente do Rio Jordão. Na antiguidade judaica, foi la que a tribo de Dan envolveu-se com a adoração a Baal e o rei Jeroboão levou a nação a apostasia (I Reis 12:26-28).

Depois, romanos e gregos la esculpiram estátuas e altares colossais nos rochedos para os deuses da fertilidade, assim o lugar tornou-se um famoso panteão da sensualidade. La havia o Templo de Cesar Augusto, a gruta de Pan, a corte das ninfas, o Templo de Zeus ao centro, a corte de Némesis e os templos dos Capricórnios. Devido ao eco e constante e murmúrio das águas saindo da caverna, diziam ser ali a Porta do Inferno, por onde os deuses subiam das profundezas ao mundo dos mortais.

Jesus não evitou passar por este lugar com seus discípulos, e la mesmo perguntou quem eles o diziam ser. Pedro, logo respondeu: ‘Tu és (o Messias, o Escolhido) o Cristo. E Jesus lhe confirmou: ‘Tu és Pedro, sobre esta Rocha, edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela’. A rocha e’ Cristo, nosso firme alicerce: a Pedra que os construtores haveriam de rejeitar. A confissão de Pedro passaria então a ser a confissão de todo crente, disposto a seguir Cristo, do início ao fim.

A confissão de Pedro e a afirmação de Jesus pronunciadas no ambiente colossal de Cesareia, tem como pano de fundo a ida de Jesus a Jerusalém; e portanto e’ um cumprimento profético. Assim como na entrada de Jerusalém Jesus profetizou a destruição do templo, aqui em Cesareia, ele profetiza que os portais do Hades não iriam resistir ao senhorio de Cristo professado pelos cristãos que trariam a fé aos gentios.

E assim foi, Cesareia tornou–se lugar onde Pedro iniciou a catequese aos gentios da casa de Cornélio, um centurião romano (Atos 10). E ainda hoje, milhões de candidatos ao batismo passam por essa rota a caminho do Jordão e la professam que ‘Jesus e’ o Cristo’, rejeitando idolatria e as obras das trevas. E quanto as magnificas estatuas de deuses e imperadores, pouco vestígio há delas. O fascínio e a magia dos portais do Hades apagaram na historia e na geografia de Cesareia a’ medida que pequenas pedrinhas como você, eu e Pedro fomo-nos agregando no templo eterno cujo arquiteto e’ Cristo, a pedra eleita.

Abilene Fisher, Presbítera

Ref: Banias, The Ancient Paneas Cesarea Philippi/ Israel/ Archaelogia/ Bible.History.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *